António Tavares na primeira Visita Comentada sobre o Panótico - Notícias - Santa Casa da Misericórdia do Porto

https://www.scmp.pt/assets/misc/2017/2017%2011%2011%20ProvedorPanotico/siteHEL_6327.jpg
https://www.scmp.pt/assets/misc/2017/2017%2011%2011%20ProvedorPanotico/siteHEL_6326.jpg
https://www.scmp.pt/assets/misc/2017/2017%2011%2011%20ProvedorPanotico/siteHEL_6288.jpg
https://www.scmp.pt/assets/misc/2017/2017%2011%2011%20ProvedorPanotico/siteHEL_6353.jpg
https://www.scmp.pt/assets/misc/2017/2017%2011%2011%20ProvedorPanotico/siteHEL_6363.jpg
https://www.scmp.pt/assets/misc/2017/2017%2011%2011%20ProvedorPanotico/siteHEL_6399.jpg
share print
António Tavares na primeira Visita Comentada sobre o Panótico
⌚ 14.11.2017

Através de "Três perspetivas sobre um edifício", a Misericórdia do Porto proporciona reflexões sobre o Panótico do Centro Hospitalar Conde de Ferreira através da visão de especialistas em Direito, Arquitetura e Filosofia.

Na primeira edição, realizada a 11 de novembro, António Tavares abordou esta construção e as suas múltiplas implicações sob o prisma do Direito. Para além de ser Provedor da Misericórdia do Porto, o palestrante desta edição proferiu a sua exposição na qualidade de licenciado e mestre em Direito e doutorado em Ciência Política, Cidadania e Relações Internacionais.

As complexas temáticas à volta da vigilância e das suas implicações jurídicas e éticas foram discorridas elencando precisos dados normativos enquadrados em diferentes épocas da história civilizacional.

Após a conferência, que decorreu no Salão Nobre do Centro Hospitalar Conde de Ferreira, os participantes fizeram uma visita ao Panótico.

Este edifício singular, dos finais do século XIX, foi construído para conter e vigiar os doentes "furiosos". Trata-se de uma construção muito rara ao nível mundial, dado que escassos exemplares subsistem atualmente após, em meados do século XX, terem deixado de ser utilizados.

A próxima Visita Comentada ocorrerá no dia 9 de dezembro e o Panótico será revelado sob a perspetiva da Filosofia com a participação de Manuel Curado, professor da Universidade do Minho.

Garanta a sua inscrição em publicos@mmipo.scmp.pt




top bot