Projeto Ópera "Lugar Comum" - Ação Social - Santa Casa da Misericórdia do Porto

share print
Projeto Ópera "Lugar Comum"
Mudando o que tem de ser Mudado

Ópera como elemento de mudança. A arte na prevenção e sensibilização da problemática da violência contra a mulher/violência doméstica.

É através da intervenção pela arte que a Misericórdia do Porto está a desenvolver um projeto de prevenção de violência contra as mulheres com os diferentes públicos vulneráveis

Durante 36 meses serão trabalhadas as diferentes vertentes artísticas que uma ópera abraça, em colaboração com os vários grupos de utentes das respostas sociais da Misericórdia do Porto, nomeadamente: crianças e jovens, pessoas com deficiência e/ou incapacidade, idosos, vítimas de violência doméstica e pessoas em situação de emergência social.

O espetáculo final de ópera terá a sua estreia no Teatro Municipal do Porto - Rivoli, no dia 25 de novembro de 2022, momento em que se assinala o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, abrindo a um público mais vasto a oportunidade de, através da arte, contactar, refletir e interiorizar as problemáticas da violência doméstica.

Entre 2020 e 2022, realizar-se-ão 25 miniprojectos com objetivo focados em desconstruir conceitos e evidenciar abordagens diferenciadoras perante situações relacionadas com estas problemáticas. A abordagem centra-se na capacitação dos grupos envolvidos, procurando estratégias para aumentar o reconhecimento social do valor e capacidade dos mesmos, diminuindo, assim, a sua condição de vulnerabilidade.

Nos mini projetos de escrita criativa, percussão, cenografia, multimédia, figurino e outros serão produzidos conteúdos artísticos, através de processos participativos, que alimentarão o macro projeto de Ópera. O resultado de cada mini projeto será tangível e apresentado tanto internamente, junto de outros públicos, quer externamente, junto de estruturas da comunidade.

Nada de nós sem nós, assume-se, como uma estratégia empoderadora e abrangente de trabalhar a prevenção da violência contra a mulher.

Para o desenvolvimento destas atividades, nomeadamente os mini e o macroprojecto, a Misericórdia do Porto estabeleceu uma parceria formal com o "Quarteto Contratempus". Fundado em 2008 por estudantes da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), este Quarteto tem uma formação pouco comum, sendo composto por Soprano, Clarinete, Violoncelo e Piano, representando assim a voz, os sopros, as cordas e a grande orquestra. A sua missão é valorizar a investigação e experimentação artística como prática inovadora do desenvolvimento e conhecimento, através do uso de tecnologia em Ópera de Câmara, Multimédia e Música de Câmara, envolvendo as comunidades e aumentando o espólio de música de compositores portugueses.

"Mudando o que tem de ser Mudado" contempla ainda, um Manual de Dinâmicas que constituirá a garantia de que todo o know-how gerado ao longo do projeto será devidamente sistematizado de modo a permitir a sua transferência e disseminação junto de outras entidades que pretendam trabalhar estas temáticas. Constitui-se, assim, um instrumento de intervenção técnica alargada e abrangente, gerador de um impacto que ultrapassa para além da implementação do projeto.

 Ainda de referir que o projeto associa-se a ações desenvolvidas pela campanha da ONU Mulher, UNiTE to End Violence against Women Campaign - Orange the World, que apela a uma ação global de aumento da consciencialização e partilha de conhecimentos e inovações neste campo.




top bot
A utilização de cookies neste website tem como principal objetivo melhorar a sua experiência.
Ao clicar em qualquer link nesta página está a dar-nos a permissão para usar cookies.